29/11/2008

PODE-SE CONFIAR NO RELATO DE GENÊSIS?


Mas, pode-se realmente ter fé nesse relato da criação e nas perspectivas que ele apresenta? Como vimos às pesquisas genéticas modernas caminham na direção da conclusão declarada na Bíblia há muito tempo. Também, a seqüência dos eventos que é apresentado em Gênesis tem chamado à atenção de alguns cientistas. Por exemplo, o famoso geólogo Wallace Pratt disse: “Se eu, como geólogo tivesse de explicar concisamente nossas idéias modernas sobre a origem da Terra e o desenvolvimento da vida sobre ela a um povo simples, pastoril, tal como o das tribos a quem foi dirigido o Livro de Gênesis, dificilmente poderia fazê-lo melhor do que seguir bem de perto grande parte da linguagem do primeiro capítulo de Gênesis =”. Ele observou também que a seqüência da origem dos oceanos, da emergência de solo seco, bem como do surgimento de vida marinha, de aves e de mamíferos é, em essência, a seqüência das principais divisões do tempo geológico.

Considere: como poderia Moises – milhares de anos atrás – ter colocado seu relato nessa seqüência correta se a sua fonte de informações não fosse o próprio Criador e Projetista?

“Pela fé”, diz a Bíblia, “é que sabemos que o Universo foi ordenado pela palavra de Deus, de forma que o mundo visível não procedeu de outras coisas visíveis”. (Hebreus 11:3). Muitos não aceitam este fato, preferindo crer no acaso ou em algum processo às cegas que, supostamente, produziu o Universo e a vida. Mas, como vimos existem muitas e variadas razoes para crer que o Universo e a vida terrestre – incluindo a nossa vida – originam-se de uma Causa Primária inteligente, um Criador, Deus.

A Bíblia reconhece francamente que “a fé não é propriedade de todos “. (2 Tessalonicenses 3:2) Contudo, fé não é credulidade. A fé baseia-se em fundamentos.



MUITAS pessoas afirmam que a ciência desmente o relato da Bíblia sobre a criação. Mas a verdadeira contradição não está entre a ciência e a Bíblia, mas sim entre a ciência e a opinião dos chamados cristãos fundamentalistas. Alguns desses grupos declaram erroneamente que, segundo a Bíblia, toda a criação física foi produzida em seis dias de 24 horas, cerca de 10 mil anos atrás.

A Bíblia, porém, não apóia essa conclusão. Se ela o fizesse, muitas descobertas científicas feitas durante os últimos cem anos realmente desacreditariam a Bíblia. Por esse motivo, discordo dos “cristãos” fundamentalistas e de muitos criacionistas.

Um dos objetivos do acelerador de partículas é a localização da consciência de Deus.
Pergunte-se: o Ser Humano já sabe onde esta a sua própria consciência?
Quantos tipos de consciência possuímos?


Quando se possui somente uma aptidão para se fazer uma coisa, comparo esta condição, a um condicionamento. Se tivermos dois modos de fazê-lo, estaremos num dilema. É preciso ter, pelo menos, quatro maneiras para praticar algo inovador. A terceira é uma autêntica fenda com flexibilidade para a abertura da consciência do Biopsicosociholos, e a quarta é: Não saber que não sabia, que as respostas para as perguntas que ainda não fizemos, existe.

Apresentamos seis tipos de saberes, possuímos:
a consciência e a heteroconsciência de que sabemos;
a que não sabemos;
a que sabemos que sabemos;
a que sabemos que não sabemos;
a que não sabemos que sabemos
e a que não sabemos que não sabemos.



2 comentários:

Honestino Afonso Xavier disse...

bom dia

parabéns pelo blogger..

quando de visite o meu

deixe recados

Fernando disse...

Ora!. Pode parecer meio exatgerado,mas Moisés pode ter inventado ou viajado na maiosene!!!
A procura pela explicação mais lógica pode tê-lo colocado a "filosofar" e descrever uma sequencia de fatos (etapas da criação) que lhe parecesse lógica, tal como fazem os cientistas, sendo que hoje se tenta provar a todo custo.
Na ausência de uma explicação melhor e mais "forte", usa-se essa mesmo, mas deve-se estar aberto à críticas e quebra de paradigmas.

Related Posts with Thumbnails

'